Arquivo de etiquetas: tub

“Tomar as pessoas por lorpas”*

tub-100mil-passageiros

Está de parabéns o Gabinete de Propaganda Municipal. Está de parabéns e o caso não é para menos. Parabéns, portanto.
Mas estar de parabéns não dá a ninguém o direito de tomar os outros como néscios ou lorpas, como diz o sábio povo.

Sucede que, num contexto que a empresa de todos os bracarenses TUB não quis ainda explicar (e isso é preciso??), os TUB asseguram terem transportado (em um dia único de 2016) um total de 50.000 passageiros. Uma cifra admirável se considerada a condição assumidamente estafada da maior parte da frota da empresa. Um autocarro com 25 anos não é se não isso e a compra de dezenas de autocarros usados não denota se não outra coisa.
Devem, portanto, os bracarenses acreditar que, dos anunciados 50.000/passageiros em um dia único em 2016, a empresa municipal vai atingir os 100.000?

Do pouco que conheço de Marte, será a primeira vez em que, uma empresa de transportes com recursos finitos, conseguirá multiplicar por dois o seu tráfego de um ano para o outro.
É notável, mesmo inaudito. Ou isto ou vêm aí as eleições e vai valer tudo…

Novamente os meus parabéns, TUB!

ps: quando vai merecer resposta a minha correspondência, Firmino Marques?

(in CM 19FEV2017)

* frase popular

Anúncios

Petição à Junta de Freguesia de Tadim

entrega_documentosConsiderando que até à data de hoje, não consegui perceber porque motivo a minha petição à, entre outras entidades públicas, Junta de Freguesia de Tadim se encontra ainda sem resposta, assumo que a mesma mensagem a que, até hoje, apenas a Escola EB 2-3 de Tadim deu resposta por escrito, se terá perdido no ciberespaço.
Decidi, por isso, imprimir o conteúdo deste post e entregá-lo em mão.
Acima publico a prova de entrega.
Aguardo uma nota pública da JF Tadim sobre este assunto que, causando diariamente transtorno a residentes e à população escolar da freguesia, merecerá de Manuel Faria a melhor atenção.

O Crente


A BRAGA dos crentes e fiéis devotos?

 
O brácaro médio tem algum sentido de humor; já por isso, o brácaro médio acredita em tudo o que lhe dão a ler.
Acredita em todos os rumores e diz-que-disse.
O brácaro médio jura a pés juntos que é verdade.
 
Num dia (no Correio do Minho de 02JAN2016), as fontes oficiais do costume dizem que em 2016 os TUB transportaram 11 milhões de passageiros – uma média diária de 30.136 pax.
Num outro dia (no blog TUB a 17NOV2016), dá-se conta que a 27 OUT2016 os TUB transportaram a quantidade record de 50.000 passageiros, ou seja, + 19 mil passageiros/ +38% que a média diária de todo o ano.
 
Perante estes dois valores vindos da mesma fonte, chego facilmente a duas dúvidas distintas:
 
– é possível a uma empresa de transporte urbano/suburbano, em uma data única – uma quinta-feira- , transportar + 38% da sua média anual?
[média esta que inclui sábados e domingos, dias de muito menor procura mercê a ausência de estudantes e folga laboral]
 
– Considerando que os mesmo TUB pretendem, dentro de 9 anos, transportar não os actuais 11 mas sim 25 milhões de passageiros/ano, e considerando que até lá praticamente TODA a actual frota de ± 100 veículos estará defunta, como planeia a empresa municipal vir a ter autocarros?
 
– Posta a confessada obsolescência de uma parte razoável da frota (que, como é público, em certos turnos não desligam o motor diesel devido às fugas de ar), porque só investiu 10% do suposto plano de investimentos para 2016?
(segundo notícias de há dias)
 
Vá lá… decidam-se sobre a forma como nos querem continuar a iludir…!

“E se Braga Fosse Minha?”

forum-cidadania-braga1) Aplicaria uma tarifa plana aos TUB, à semelhança do que acontece em algumas áreas metropolitanas da Europa central. Ou porque razão deve o morador de uma freguesia rural do concelho de Braga pagar o dobro de um urbano para aceder à cidade? Não é já a distância/tempo “castigo” suficiente para os suburbanos? Porque têm aqueles que pagar mais para aceder a serviços essenciais?
Por outro lado, a tarifa plana no serviço de autocarros promove de forma efectiva um afluxo maior de gentes à cidade, ao centro da cidade sobretudo, tão carente já de almas. Quem ganha com isto? – a cidade.
Doutra forma, e no caso dos habitantes de Tadim, acho discriminatório o custo de 2 € para nos transportarmos hoje de Tadim a Braga, bilhete simples de 3 coroas, só ida, para um percurso de 8 km. Por seu turno, chegar de Tadim ao centro do Porto, num confortável comboio, e numa distância de 55 km, custa apenas 2,80 €.
Simplificando: 50% mais caro para uma distância 800% superior.